segunda-feira, 7 de janeiro de 2013

Obesidade extrema é tema de série fotográfica


Pele lisa, corpo jovem e esbelto. Curvas precisas, nenhum excesso. O tipo feminino ideal permeia a publicidade, a moda, o cinema e povoa o imaginário com a certeza de que não há beleza para além da magreza. Mesmo que isso custe caro.
Mas há quem critique essa ditadura da forma, o fazendo com as armas que a perpetuam – a fotografia sendo uma delas. O sempre polêmico Oliviero Toscani, fotógrafo da Benetton, usou o extremo para mostrar o custo dessa obsessão, ao produzir uma campanha para outra marca, a Nolita, com uma modelo francesa que sofria de anorexia – e que morreu em 2010, aos 28 anos.
Outro italiano surge com um trabalho que segue premissa semelhante, porém focando no extremo oposto. Yossi Loloi tem 36 anos de idade e desenvolve o projeto FullBeauty, no qual apresenta mulheres que sofrem de obesidade mórbida em fotos de nu artístico.
Sua pesquisa começou em 2006. Segundo o fotógrafo, em entrevista ao jornal britânico The Sun, o objetivo é mostrar que a beleza não é propriedade de pessoas magras. “Para esse fim, o projeto teve que ser provocativo, mas ao mesmo tempo confortável, por isso eu foquei na feminilidade das mulheres como uma forma de protesto contra a discriminação”, informou ao tabloide.

Considerado pela revista italiana de arte fotográfica Zoom “o mais representativo e interessante fotógrafo emergente da cena nacional e internacional”, Yossi começou a carreira em 2001. Estudou fotografia em Jerusalém e depois dos estudos retornou a Milão e trabalhou com nomes importantes da fotografia de moda, quando então passou a questionar as noções de beleza e forma, dando início ao seu projeto, que foi exibido pela primeira vez no Studio Barbieri, em Milão, em outubro de 2010.
“Minha intenção era mostrar mulheres obesas de uma forma que seria difícil para as pessoas criticarem. A ideia é mostrá-las em sua própria intimidade, criando uma sensação de libertação e de serenidade. Eu estava mais interessado em mostrar essas mulheres como uma representação e não necessariamente como quem elas são na vida real. Para mim eles são esculturas humanas”, afirmou.


Apesar do seu desejo, a série tem causado controvérsia. Afora considerações sobre o valor artístico do trabalho, Yossi tem sido criticado por querer “glamourizar” os efeitos do que seria um evidente problema de saúde pública. O fotógrafo se defende, dizendo que as pessoas deveriam esquecer essa questão e tentar entender a imagem. “Com FullBeauty estou tentando ressaltar que todos nós temos o direito de ser apreciados do jeito que somos e que não deve haver nenhuma ditadura do gosto”, argumenta.
Fonte: Photochannel

Nenhum comentário:

Postar um comentário