terça-feira, 21 de agosto de 2012

Entrevista com o Fotografo Marcelo Calil


Nosso entrevistado da vez é o fotografo de Brasília, Marcelo Calil conhecido também como  Kuantou , de 31 anos. 


Fotojornaliana -  Quando começou a fotografar?
Kuantou: Quando eu realmente aprendi sobre fotometria, diafragma e etc foi por volta de 2001. Mas apesar de gostar, acabou tendo um hiato quando voltei a fotografar mesmo em 2010.


Fotojornaliana - Atualmente trabalha somente com a fotografia ou tem outro emprego?
Kuantou: Atualmente só trabalho com fotografia.


Fotojornaliana - Antes de trabalhar com a fotografia o que fazia ?
Kuantou: Sou formado em design gráfico onde aumentei o meu gosto pela imagem, mas trabalhei mesmo em gráfica fazendo atendimento externo e depois ajudando meu pai com outros negócios sem relação com artes visuais.

Fotojornaliana- Fotografa de tudo ou tem alguma especialidade?
Kuantou: Hoje o que mais tenho é fotografia de imóveis, mas gosto de tudo um pouco e coisas diferentes vão surgindo eventualmente.

Fotojornaliana- Já passou por algum apuro, saia justa na hora de fazer as fotos? 
Kuantou: Felizmente ainda não tive nada do gênero. Só às vezes  indo para lugares ermos ou fotografando na rua de madrugada alguns projetos, dava um pouco de tensão, mas deu tudo certo

Fotojornaliana- Um (a) fotografo (a) que você se espelhe?
Kuantou: Sou um pouco ruim de nomes, conheço os grandes, mas não acho que meu trabalho vá de encontro ao deles. Gosto de ver muita coisa e então vou me modelando com um pouco de tudo.

Fotojornaliana- Câmera e lente que mais usa para fazer as fotos?
Kuantou: Nikon D3 com 24-70mm 2.8

Fotojornaliana- Vem trabalhando como fotografo a quanto tempo?
Kuantou: Sou relativamente novo no meio. Comecei a me focar, estudar firme há 2 anos e há menos de um trabalho exclusivamente com fotografia.

Fotojornaliana- Para você como está o mercado fotográfico hoje em dia. Tem muito concorrência?
Kuantou: Com certeza a concorrência é grande. Mas vivemos numa época de revolução digital e visual. As pessoas estão aprendendo a ler imagens e fazendo imagens. Então muitas acabam entrando no ramo assim meio por acaso. Muitos colegas acham ruim pois acaba tendo muitos profissionais medíocres que cobram abaixo do mercado, empurrando os preços para baixo. Mas eu acredito que é uma fase esse boom. E a parte em que o grande público passa a entender mais sobre artes visuais é algo excelente. Mas sempre haverá, em todos as profissões, gente que cobra todo tipo de valor. E há mercado para todos eles. Basta você saber se posicionar onde quer chegar.

Fotojornaliana- E para finalizar uma dica para quem está começando a  fotografar?
Kuantou: Leia bastante sobre tudo que possa se relacionar a fotografia. Inclusive sobre o que já passou. Aos poucos você vai direcionando a uma área que mais gosta, pois são diversas. E participe de eventos, palestras, exposições. Há muita coisa em Brasília onde você pode aprender muito e muitas vezes de graça. Além de conhecer os colegas de profissão e de paixão que geralmente são bastante solícitos a ajudar quem está começando.

Contatos 

Nenhum comentário:

Postar um comentário